Após polêmica com pais, Prefeitura de Várzea esclarece mudança em Cemeb

Vários pais de alunos do Cemeb (Centro Municipal de Educação Básica) Fazenda Mursa, no Sítio do Mursa, em Várzea Paulista, entraram em contato com o Jornal da Região para relatar que, em reunião com direção e coordenação, foram informados que a unidade não teria turmas da etapa 1 e 2 do Ensino Fundamental a partir de 2019. “Eles falam que não vão fechar a unidade mas encerram os primeiros ciclos por causa de nota. Como o Mursa não atingiu a nota do IDEB, o poder público decidiu eliminar as séries iniciais para não permitir que piore. Teriam é que melhorar o ensino para que a nota suba”, diz a mãe de duas crianças que estudam na unidade, e que pediu para não ser identificada. “Os pais que mantém a limpeza da escola ,corte de grama, pintura entre outras coisas”, relata.

Uma outra mãe, que tem duas filhas e que seriam atendidas na unidade, reclama agora da distância para o local onde suas filhas irão estudar. “Eles fecham turmas iniciais no Mursa e mandam a gente para longe. A escola é nova, teriam é que dar melhores condições para a equipe pedagógica”, ressalta ela.

A Unidade Gestora Municipal de Educação de Várzea Paulista esclarece que o Cemeb Fazenda Mursa não será fechado, mas terá duas mudanças importantes para melhorar o desempenho de seus alunos atuais. A escola terá sua sala de Educação Infantil transferida para o Cemeb Vinícius de Moraes, no Jardim Alessandra, a partir de fevereiro de 2019, quando se inicia o próximo ano letivo, e continuará com o Ensino Fundamental (Anos I a V), divididos entre duas turmas (Ciclos I e II).

Apesar do trabalho dos profissionais da área de educação, serem muito elogiados pelos pais, o pequeno número de alunos obriga a unidade de educação a manter salas multisseriadas em funcionamento da escola. “Em uma sala, temos, por exemplo, alunos do maternal, da etapa I e da etapa II sob a responsabilidade de um mesmo professor”, diz a nota da prefeitura.

Para o gestor de Planejamento e Inovação da Prefeitura de Várzea Paulista e pai de aluno matriculado na Escola Fazenda Mursa, David Alexandre, a decisão se deu por conta da necessidade de melhorar o rendimento dos alunos, que é medido pela Unidade com uma mesma avaliação aplicada a todas as unidades escolares municipais.

A pasta identificou que a nota alcançada pela escola do Mursa sofreu um declínio e esta um pouco abaixo da média obtida pelas demais escolas, no Ensino Fundamental. “O fato de alunos de diferentes faixas etárias e diferentes fases de aprendizagem, estudarem juntos, justifica um prejuízo no aprendizado, isso independente do quão qualificados são os professores”, destaca o gestor de Educação, Rodolfo Braga.

Nessa unidade escolar a sala da Educação Infantil também sedia aulas de todos os anos escolares dessa primeira etapa pedagógica antes do Ensino Fundamental. Na sede da Unidade Gestora de Educação, o gestor municipal da pasta, Rodolfo Braga, explicou a pais de alunos da escola do Sítio do Mursa, na última quarta-feira (28), que, com o transporte gratuito das crianças à escola do Jardim Alessandra, elas poderão contar com uma professora específica para cada ano escolar da Educação Infantil e terão uma melhor estrutura, com acesso a projetos pedagógicos importantes como os de leitura e culturais, desenvolvidos em unidades escolares com suporte pedagógico. Os pais poderão ter acesso direto e diário à diretora e coordenadora da escola, além do professor específico da série na qual o aluno estará matriculado.