Pai mata o filho após discussão em Jarinu

O bacharel em Direito Tomas Henrique Sant’Anna Rangel, de 40 anos, foi morto com três tiros de revólver na casa em que morava, no bairro da Água Preta, na cidade de Jarinu. De acordo com informações da Polícia o autor do homicídio é o próprio pai, “Silvio”, que fugiu logo após a ocorrência. O filho era viciado em entorpecentes e ameaçava a família.

Ainda de acordo com a Polícia, teria ocorrido uma discussão no interior da residência, que fica dentro de um sítio.

Na escada para o andar superior do imóvel foi encontrado o corpo de Tomás com três disparos de arma de fogo, sendo um no rosto, outro na nunca e mais um nas costas.

Sobre a cama, no quarto de Sílvio foi localizada a arma utilizada para o crime, um revólver calibre .32mm.

Doente e viciado

Em relato para o delegado de Jarinu, doutor Rafael Diório Costa, familiares contaram que Tomas tinha problemas de esquizofrenia e era viciado em entorpecentes.

Vinha tomando remédios controlados e chegou a ficar alguns meses internado em uma clínica de recuperação em Minas Gerais. Que o comportamento de Tomas era imprevisível e se tornava uma pessoa muito violenta com os familiares.

O pai teria agido em legítima defesa. Ele chegou a ligar para familiares contando o que ocorreu e fugiu em seguida, para não ser preso em flagrante, devendo se apresentar na Delegacia com advogado.

O delegado Rafael requisitou a presença da Polícia Técnica Científica para análise das provas. Determinou a apreensão do revólver, dos medicamentos utilizados pela vítima e outros objetos  para análise da equipe de investigação.

O corpo de Tomas foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí e liberado para sepultamento em Jarinu.