Força Tática faz grande apreensão de drogas

A equipe de Força Tática do 49° Batalhão com o sargento Moreira, cabo Xavier e soldado Amaro realizava ações em Itatiba, quando resolveu abordar um carro com dois ocupantes no Jardim Galeto. Como a dupla demonstrou nervosismo e contradições os experientes policiais foram até as casas deles, encontrando mais de 600 porções de drogas e uma arma.

A equipe da PM fazia patrulhamento pela rua Arlindo Torsi, quando houve abordagem a um veículo VW Gol, ocupado por dois indivíduos em atitude suspeita.

Durante busca pessoal nada de ilícito foi localizado em posse do condutor W C P, nem do passageiro G L S A, bem como no interior do veículo.

Ambos ocupantes não portavam documentos.

Em posse do condutor W, foi encontrado R$ 624,00 em espécie. Ao ser questionado da origem do dinheiro, este informou ser proveniente da venda de material de cobre, em um ferro velho da cidade.

O passageiro G alegou ter passagem pela polícia pelo crime de roubo. Ao ser quedtionado sobre o documento pessoal, este informou que estava na sua residência, um pouco à frente do local da abordagem, prontificando-se a ir buscar. Porém, apresentou nervosismo ao saber que um policial iria acompanhá-lo até a residência.

Neste momento ele confessou que no interior da casa teria um revólver, que um conhecido de nome Tiago pediu para que guardasse, não sabendo informar maiores detalhes de sua identificação e endereço.

Ao entrarem na residência os policiais da Força Tática tiveram êxito em localizar um revólver calibre .32, com 3 munições intactas, numeração e marca suprimidos.

Quanto ao condutor e proprietário do carro WCP, este informou, à princípio, morar na mesma casa do colega GLSA. Porém, o seu amigo desmentiu essa versão.

Ao ser questionado do motivo de tentar ludibriar a equipe WCP confessou que mora com sua amásia, e na sua residência ele armazena drogas. Disse que recebeu R$150,00 para este “trabalho”.

Além disso, ele teria guardado 5 munições de calibre .38, e que teria achado estas munições no ferro velho.

Diante dos fatos os policiais da Força Tática foram até a residência, e em contato com sua esposa F, esta franqueou a entrada.

Em busca domiciliar foi logrado êxito em localizar 115 pedras de crack, prontas para venda, além das 5 munições de revólver calibre .38, que o meliante havia informado.

No momento em que a equipe da PM chegou na casa de W, um vizinho fugiu em desabalada carreira.

Diante dos fatos, após a averiguação na casa do W, os policiais foram até a casa de cima. Esta encontrava-se aberta e, ao adentrarem na residência, os soldados da Força Tática encontraram sobre um cesto de roupa suja, uma sacola de plástico de cor branca. No seu interior foram localizadas 510 porções de maconha prontas para venda. Em seguida compareceu a proprietária da casa, senhora K, que informou que as drogas pertencem ao seu amásio. Ela informou que seu marido trabalha no tráfico de drogas do bairro. Ela apresentou um documento pessoal com os dados do seu marido.

Diante dos fatos foi dada voz de prisão em flagrante delito ao meliante G, pelo crime de porte ilegal de arma de fogo; voz de prisão ao meliante W, pelo crime de tráfico de drogas e porte ilegal de munição.

A senhora K foi conduzida como testemunha, pois informou que as drogas pertencem ao seu amásio.

No plantão policial a autoridade judicial ratificou a voz de prisão a ambos os indivíduos e recolheu os mesmos ao centro de triagem de Campo Limpo Paulista. A testemunha K foi ouvida e liberada.

Apreendidos:

510 porções de maconha;

116 pedras de crack

01 revólver calibre .32, com 3 munições intactas;

05 munições calibre .38.