Golpe do carro quebrado volta a fazer vítima na região

Um leitor que pede para não ser identificado relata que sua mãe caiu no golpe do “carro quebrado”.

Um homem ligou para a mãe dele e identificou-se como um parente. O início da ligação começa sempre com a saudação ‘benção, tia”. Assim a vítima associa que o autor é algum parente distante ou sobrinho e não desconfia.

O estelionatário informou que havia sofrido um acidente de trânsito e que precisava de um valor para pagar o guincho e conserto do veículo. O estelionatário passou a conta bancária para que a vítima depositasse o valor pedido. ‘Minha mãe caiu nesse golpe. É preciso alertar para que mais pessoas não caiam”, diz o leitor.

Ele não informou qual o valor que foi depositado para o estelionatário.

Outros golpes
Os principais golpes aplicados são o do falso sequestro; o do carro quebrado; promoções que dão prêmios desde que a vítima deposite um valor antes; e-mails de bancos com ameaçadas de colocar o nome em protesto; e-mails de órgãos como a receita federal fazendo ameaças; e-mails dizendo que têm mensagens de mídias sociais arquivadas.

A polícia alerta para que, nos casos em que as pessoas recebem as ligações, evitem de citar nomes e dar mais informações pessoais e familiares.