Defesa Civil quer ações para evitar desastres em Jundiaí

O coordenador da Defesa Civil de Jundiaí, o coronel João Osório Gimenez Germano, vem preparando, com a Prefeitura, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros um plano de prevenção para evitar tragédias no município. Dentre elas com aeronaves. Ele já entrou em contato com a Voa SP, responsável pelo Aeroporto local – que foi bastante receptiva à ideia. Agora, vem tentando reunião com as escolas de aviação.

Gimenez disse que há situações que podem ser evitadas, como o sobrevoo em áreas densamente povoadas pelos alunos das escolas e até mesmo sobre a Estação de Tratamento de Água (ETA). Um acidente no local deixaria Jundiaí inteira sem água por muito tempo. Os pilotos e os alunos devem ter bom senso e preservar pela segurança da população. Falhas podem ocorrer.

Há alguns anos a Defesa Civil conseguiu fazer com que as concessionárias proibissem o tráfego de caminhões com produtos químicos na região da represa que abastece a cidade. Os veículos com carga perigosa têm de desviar da Rodovia João Cereser para a Romildo Prado.

Neste ano, em um crime ambiental, carreta descarregou produto químico em galeria de água pluvial da Rodovia dos Bandeirantes, que atingiu cerca de 10 lagos. Moradores dos bairros do Gramadão e Retiro ficaram várias semanas sentindo odor forte no ar e alguns peixes apareceram mortos.