Assaltante é morto em confronto com a PM

Um assaltante morreu em confronto com soldados da Polícia Militar de Jundiaí, na madrugada deste domingo (27). O homem, que é morador de Itatiba, roubou um carro no Centro de Jundiaí e voltou para Itatiba, onde a Guarda da cidade realizava um cerco. Houve perseguição até o bairro do Rio Acima, em Jundiaí e o bandido resolveu atirar contra policiais do 49º Batalhão.

Tudo começou quando uma moradora de Jundiaí estacionou o seu Cherry Cielo na rua do Rosário. O assaltante, Everton Nunes Santos, de 32 anos, morador no Núcleo João Maggi, em Itatiba, encostou o revólver na vítima e mandou ela entregar o carro.

A mulher jogou as chaves ao chão e saiu correndo, entrando em um hotel e pedindo socorro aos funcionários. A equipe do hotel ligou para a Guarda Municipal de Jundiaí informando do roubo.

Enquanto a vítima foi levada ao Plantão da Polícia Civil, equipes da Guarda transmitiram a ocorrência também para a Polícia Militar e para guardas das cidades da região.

Foi a Guarda de Itatiba que tomou conhecimento de que o veículo seguia para a cidade e realizou cerco na Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra.

Ao ver as equipes da Guarda na estrada, o assaltante retornou para Jundiaí e passou a ser perseguido. No Km 70, no bairro do Rio Acima, o bandido entrou na avenida Geraldo Azzoni.

A Guarda de Itatiba foi despistada. Mas, o marginal foi de encontro a um cerco de viatura do 49º Batalhão. Dois soldados deram ordem de parada. O bandido desceu do carro e passou a atirar contra os policiais, que se defenderam.

Após ser baleado no confronto, os próprios PMs solicitaram presença do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para socorro do criminoso. Quando a equipe médica chegou ao local no Rio Acima, o assaltante já estava morto.

O corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí e depois liberado para sepultamento em Itatiba.

O delegado do Plantão Policial compareceu ao local, requisitou a presença da Polícia Científica e o recolhimento das armas dos policiais e do assaltante, para exames.

Os soldados da PM, junto com o comando de força compareceram na Delegacia para prestar esclarecimentos.