Preços de produtos “dispararam”, diz leitora

A leitora do “Jornal da Região”, Layz Alcantara, disse que os preços de alguns produtos dispararam por causa da greve dos caminhoneiros. Ela foi até um mercado do bairro Almerinda Chaves e se surpreendeu com a batata e cebola a R$ 5,99. Ela conta que estava mais em conta antes da greve.

Resposta do Mercado Aliança:

”Boa Tarde. Somos o Mercado Aliança. Esse mencionado na postagem. Infelizmente devido a falta de mercadoria no CEASA, os preços para compras de frutas, verduras e legumes dispararam e nós do Mercado Aliança fizemos o máximo para não repassar esse aumento ao consumidor final. Alguns legumes estamos vendendo a quase preço de custo,a batata é um deles, para não fugir da filosofia do nosso mercado, PREÇOS BAIXOS e PRODUTOS DE QUALIDADE. Estamos torcendo para essa situação se resolva e nosso país volte ao normal. Aliás a leitora que enviou a foto para vocês deveria ter ido nos outros mercados aqui da região, os preços la estão chamando mais atenção, o dobro do nosso.”

Resposta da APAS

A Associação Paulista de Supermercados (APAS) informou que já está ocorrendo o desabastecimento de hortifrutigranjeiros na região de Jundiaí, por conta da greve. Alguns caminhões não estão chegando ao CEASA em São Paulo ou em Campinas. Os centros de distribuição estão ficando vazios.