Delegacia da Mulher prende padrasto que abusou por 2 anos da enteada

A equipe de policiais da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí prendeu nesta quarta-feira (25) o ajudante de motorista Ricardo Augusto dos Santos, de 36 anos, por ter abusado sexualmente da enteada de 12 anos, por pelo menos dois anos.

O caso foi descoberto, segundo a delegada Maria Beatriz Curio de Carvalho, graças a um vizinho que percebeu algo de errado e acionou o Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente. O vizinho ouviu a criança falando que não queria e mesmo assim Ricardo a abusou. Ele está desempregado e ficava a maior parte do tempo em casa com a criança. Foi preso ao comparecer no Hospital São Vicente de Paulo para ver uma parente que está internada.

Investigação

A conselheira procurou a criança que confirmou uma série de estupros desde que tinha 10 anos. Mas, bem antes já havia sido abusada pelo tio, que foi preso recentemente por estuprar a filha de um amigo que lhe deu abrigo na região do Jundiaí-Mirim. A menina disse que o tio abusou dela quando tinha 7 anos. Uma professora na escola suspeitou de que havia algo de errado, pelos desenhos feitos pela vítima. A mãe teria sido comunicada, mas não prestou queixa na Polícia contra o familiar.

Desta vez, a delegada Maria Beatriz, ao tomar conhecimento do caso requisitou ao juiz Clóvis Elias Thamê, da 2ª Vara Criminal de Jundiaí o encaminhamento da criança para um abrigo de menores, a fim de ficar longe do ambiente agressor.

Relato da garota

No relato feito pela garota para a psicóloga especializada em casos de crianças abusadas sexualmente, na Delegacia da Mulher, o primeiro abuso ocorreu em uma noite, quando Ricardo passou as mãos nas partes íntimas da vítima. Ela o repreendeu. No dia seguinte ele a levou para a escola e disse que à noite voltaria para a cama dela. Chegou a dar um telefone celular para a criança, para agradá-la. Os abusos continuaram frequentes.

A vítima chegou a pedir para a mãe uma chave para manter o quarto fechado à noite, mas não foi atendida. Para que a criança continuasse satisfazendo seus desejos, Ricardo comprou outro telefone celular mais moderno. Chegou a tirar da menina quando ela passou a recusá-lo e recebeu ameaças.

A mãe ficou grávida de Ricardo e ele começou a “frequentar” mais vezes o quarto da menina.

Confirmação

Levada para a Delegacia ela confirmou todos os abusos. A delegada disse que vai denunciar o tio também por estupro de criança, aumentando a pena dele perante à Justiça, que é de no máximo 15 anos de Cadeia.

Ricardo mantinha vários cachorros em sua casa, mas sem alimentação adequada. Os animais foram apreendidos pela Guarda Municipal que deu apoio à equipe da Delegacia de Defesa da Mulher. Como ficará muito tempo atrás das grades, a Guarda está fazendo doação para quem estiver interessado. O telefone de contato é o (11) 9.9769-7971.

A reportagem completa do caso pode ser acompanhada no programa “Cidade Alerta”, da Record TV, nesta quinta-feira (26).