Etanol é priorizado na frota de veículos leves da Prefeitura

Entre os 300 veículos leves da frota da Prefeitura Municipal de Jundiaí (PMJ), 97% usam como combustível o etanol, sempre que há vantagem no custo do litro. A medida, assim como a manutenção periódica, faz parte das práticas de sustentabilidade adotadas pela cidade, que participa do Programa Município Verde Azul.

De acordo com o coordenador executivo de administração, Vanildo José Ministro, a média de consumo de combustível por mês pela frota de 300 veículos próprios leves e outros 130 locados é de 80 mil litros. No ano passado, foram consumidos 371.344 litros de etanol. “O custo aliado ao fator meio ambiente são decisivos para a escolha do combustível. Cada veículo da frota conta com um histórico detalhado sobre o consumo. Conforme os resultados apontados, são determinadas ações de manutenção preventiva, para que o consumo permaneça dentro dos padrões das montadoras”, explica.

Menos poluente que a gasolina, o etanol traz vantagens em diferentes aspectos: renovável, limpo e autossustentável. Segundo dados IEA (Agência Internacional de Energia), a utilização de etanol produzido a partir da cana-de-açúcar reduz em média 89% a emissão de gases responsáveis pelo efeito estufa – como dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (NO2) – se comparado com a gasolina. O etanol de outras fontes também contribuem à diminuição do problema, porém em menor escala, sendo 46% a redução do etanol produzido por beterraba e 31% no etanol de grãos.