Várzea registra primeiro óbito por febre amarela

A Vigilância Epidemiológica de Várzea Paulista recebeu a confirmação do primeiro caso de óbito em decorrência da febre amarela, na cidade. J.M.S., 33 anos, morador da Vila Real, contraiu o vírus silvestre fora do município, em uma área de mata, e não tem nenhum registro de vacinação contra a doença, no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (banco de dados do Sistema Único de Saúde – Governo Federal). Segundo informações colhidas, ele tinha o hábito de caçar em matas fechadas de outros municípios. Após a morte, em 27 de janeiro deste ano, a Prefeitura aguardava o resultado dos exames, feitos pelo Laboratório Instituto Adolf Lutz, de Campinas (Governo Estadual), que confirmaram a presença do vírus.

Vale ressaltar que o município não possui primatas não humanos infectados, em suas áreas de mata.

A Unidade Gestora de Saúde conduziu um amplo trabalho de imunização, sobretudo a partir de abril de 2017. Até julho do mesmo ano, várias áreas com características rurais receberam uma intensificação, com o trabalho casa a casa, feito por funcionários da pasta. A ação contemplou, entre outros bairros, o Sitio do Mursa, Jardim Gauchinha, Chácaras Santa Martha, Ponte Seca, Jardim Bertioga e a Vila Popular. A Vila Real recebeu a operação no dia 27 de maio.

A residência do morador que posteriormente se infectou foi visitada, mas ele não estava em casa. Como de praxe, o agente responsável fixou uma notificação na porta, com o endereço da UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima e os telefones para mais informações.

O bairro teve duas outras grandes imunizações na Escola Estadual Armando Dias, nos dias 21 e 28 de outubro.

A Prefeitura também realizou várias vacinações em pontos estratégicos da cidade, a partir de outubro, como o Poupatempo da Saúde, o Facilita e a UPA, onde chegou a realizar uma semana de vacinação 24 horas por dia, no mês passado. 65.734 pessoas foram imunizadas desde que se iniciou a imunização até 26 de fevereiro de 2018. A cidade já tem 94% de sua população imunizados.

Após a notícia da morte suspeita, agentes da UBS Vila Real fizeram, no dia 29 de janeiro, uma busca ativa às residências da via – onde residia o morador – que estavam fechadas no dia da intensificação feita no ano passado. 68 doses da vacina foram aplicadas.

Imunização continua
A vacinação contra a febre amarela em Várzea Paulista continua em todas as Unidades Básicas de Saúde, de acordo com o cronograma especial de vacinação, disponível no link: goo.gl/PXNXUy. Em razão da baixa demanda e do alto número da população vacinada contra a doença, o número de senhas distribuídas nas UBSs diariamente passou de 50 para 20 senhas, na última quarta-feira (21).