Mistério na morte de cabeleireiro

A Polícia de Jundiaí e familiares tentam esclarecer a morte do cabeleireiro Gilliard Figueiredo, de 28 anos, ocorrida em sua casa na rua Padre Armando Guerrazi, no Centro da cidade: foi natural ou criminosa?

Um vigilante que atua na área da choperia Palma viu a porta aberta de madrugada e resolveu verificar o que estava ocorrendo no interior da residência. Ele achou Gilliard deitado, como estivesse dormindo.

Porém, constatou que o rapaz estava morto e o armário e objetos da casa ficaram todos revirados. O cachorro do cabeleireiro que está sempre preso ficou na rua.

Levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí, o laudo deu como causa da morte “inconclusiva” e material colhido para exames complementares em laboratório.

Familiares questionaram se ele não poderia ter sido enforcado ou asfixiado por quem entrou no imóvel. A equipe do IML informou que não foram encontrados vestígios de violência. Mas o laboratório pode “encontrar” a causa.

A mãe de Gilliard vem do Pernambuco para acompanhar o Velório e sepultamento do filho.

Quem esteve com Gilliard poderia explicar o que ocorreu e o motivo de revirar completamente os pertences da vítima.

Qualquer informação pode ser passada no Disque Denúncia, o telefone é o 181.