Como deve ser o Natal em Jundiaí?

Uma reunião entre a diretoria da Associação Comercial Empresarial (ACE) de Jundiaí e representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL), da Unidade de Gestão de Cultura e empresários, realizada na manhã desta terça-feira, na sede da entidade, iniciou o planejamento de ações para o Natal no Centro e em bairros do município.

A reunião, que contou com a participação da gestora de Cultura, Vasti Ferrari Marques, visa estimular uma parceria entre poder público e privado na execução de toda a programação de Natal, beneficiando a todos, empresários e população.

Os empresários que participaram da reunião opinaram sobre eventos referentes à data, considerada uma das melhores para vendas no comércio, e apontaram a necessidade de resgatar o espírito natalino na cidade. “É importante fazermos ações não só no calçadão, temos que usar outras praças do Centro e os espaços em outros bairros”, sugeriu o empresário Paulo de Tarso C.C. Lopes, conselheiro da ACE.

O presidente da Associação, Elton Monteiro, acredita que o resgate do espírito natalino começou com esta primeira reunião. “Agora vamos colocar as ideias em prática. Vamos elaborar um projeto e tentar viabilizar o máximo de ações.”

Vasti avalia como positiva esta reunião entre poder público que as duas entidades que representam o comércio no município. Segundo ela, a Prefeitura quer esta aproximação e pretende ouvir o que os comerciantes desejam para a cidade. “Unir cultura e comércio é muito interessante, todos podem se ajudar e todos saem ganhando.”

O grupo agora fará a elaboração de um projeto de Natal para apresentar a próxima reunião, marcada para daqui duas semanas.

Esta aproximação da ACE com outros órgãos e entidades faz parte da proposta da nova gestão, que pretende propor soluções em diferentes assuntos de interesse da população, principalmente para os comerciantes. A nova diretoria, que já esteve reunida com alguns comerciantes do Centro, com o Núcleo de Empreendedores do Eloy Chaves e já estuda encontros em outros bairros, acredita que quando há esta interlocução, as discussões ganham mais substância e mais força.