Polícia recupera carga de R$ 18 milhões em celulares

A Polícia Civil da cidade de Mairiporã recuperou nesta terça-feira (11) uma carga de celulares e notebooks roubada em Jundiaí, na segunda-feira (10), pela manhã, avaliada em R$ 18,5 milhões.

A carga estava em um galpão desativado na Estrada Velha de Mairiporã para Bragança Paulista. Um vizinho estranhou a movimentação e ligou para a Polícia Civil, que realizou cerco ao galpão e prendeu seis homens.

Na manhã de segunda-feira, na avenida Prefeito Luiz Latorre, uma quadrilha armada com fuzis, pistolas e metralhadoras invadiu uma empresa de logística do Distrito Industrial e fez os funcionários como reféns.

O bando usou um caminhão Volkswagen modelo 24.280, roubado no dia 15 de março em Campinas, para carregar os eletrônicos. Um boletim de ocorrência foi elaborado pelo delegado Antônio Seleguin Júnior, do 5º Distrito Policial no bairro do Eloy Chaves.

Quando os policiais civis de Mairiporã cercaram o prédio, um Honda Civic fugiu. Mas seis homens foram presos, que estavam no interior do galpão. Eles alegaram que foram contratados em São Paulo por alguns homens para ajudar no carregamento de um caminhão e trabalham como “chapas”.

O delegado Aloysio Coimbra Salotti determinou a elaboração de boletim de ocorrência de receptação contra os seis averiguados, para tentar descobrir se algum deles tem envolvimento no assalto em Jundiaí.

A carga, por não ter local para depósito e averiguação foi entregue à empresa de Jundiaí, que possui pessoal especializado para fazer a conferência de item por item.

Já o caminhão roubado em Campinas a Polícia tentou de todas as maneiras localizar o proprietário que prestou queixa no 1º Distrito Policial, mas não o encontrou. O caminhão foi cedido para a empresa de Jundiaí realizar o transporte de volta ao galpão, guardando o veículo para a vítima.

Agora as delegacias de investigações gerais de Bragança Paulista e de Jundiaí vão atuar juntas para tentar identificar quem são os autores do roubo e onde estão os armamentos utilizados para a ação.