Macacos não morreram de febre amarela

Um laudo emitido pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, e encaminhado à Zoonoses de Jundiaí, descartou a febre amarela como causa da morte dos três macacos encontrados em uma chácara na divisa da cidade com Itatiba, no início do mês.

Segundo o gerente da Zoonoses, Carlos Ozahata, a morte dos macacos foi provocada por outros motivos. “Desde que fazemos o acompanhamento, há cerca de dez anos, nenhum caso de morte de macaco por febre amarela foi registrado em Jundiaí”, acrescentou.