TRÂNSITO: Motorista é absolvido da denúncia de duplo homicídio

O jovem Thiago Lima Alves Andersen foi absolvido pelo Tribunal do Júri de Jundiaí do duplo homicídio em acidente de trânsito ocorrido na madrugada do dia 7 de setembro de 2013.

No cruzamento das ruas Moreira César com a Fernando Arens, na Vila Arens, ocorreu colisão de dois veículos. Os ocupantes de um Gol, Andressa Rebelo Fonseca e Renan Sulato Barbalho, de 26 anos, morreram.

Após as apresentações da denúncia pelo Ministério Público e da defesa realizada pela equipe do advogado criminalista Tarcísio Germano de Lemos, os jurados estiveram reunidos na Sala Secreta e entenderam que Thiago não poderia ser condenado diante da dúvida de quem passou no sinal vermelho naquela madrugada, se as vítimas ou o jovem que dirigia uma Zafira.

A Polícia Científica de Jundiaí não conseguiu comprovar de quem foi a responsabilidade pelo acidente. Paralelamente a esse processo criminal as famílias do casal entraram com processo civil contra Thiago, exigindo indenização e o juiz do caso entendeu por bem suspender o andamento até o resultado do Tribunal do Júri.

 

Suspensão da CNH

O juiz presidente do Tribunal do Júri, Jefferson Barbin Torelli, fixou, porém, uma pena de seis meses de trabalhos comunitários para Thiago Andersen, por ter dirigido sob influência de bebida alcoólica naquela noite do acidente e, ainda determinou a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do rapaz pelo período de um ano.

Próximo julgamento

No dia 26 de abril, quinta-feira, a partir das 10 horas da manhã o Tribunal do Júri volta a se reunir com a missão de decidir o futuro de Valdir Rocha de Oliveira. Ele é acusado de tentar matar Carlos Alberto Rosa, no bairro do Retiro, em Jundiaí, no dia 9 de dezembro de 1999. Novamente estarão atuando na defesa a equipe do advogado criminalista Tarcísio Germano de Lemos.