Linha de cerol corta pescoço de menina de 3 anos

Um garoto de 14 anos entrou no Parque da Cidade de Jundiaí para empinar pipa com linha de cerol. Ele conseguiu passar pela equipe de segurança, que apreende esses materiais constantemente. O final foi triste: a linha cortou o pescoço de uma menina de 3 anos. A família chamou a Polícia Militar, que elaborou boletim de ocorrência. A criança teve de passar por atendimento médico.

Em dezembro um motoboy enviou foto ao “Jornal da Região” mostrando que também teve o pescoço cortado próximo da empresa DAE, por linha de cerol utilizada por garotos que estavam nos morros da Rodovia João Cereser. Em Itupeva outro jovem também teve o pescoço cortado por linha de cerol e prestou queixa na Polícia.

A Guarda Municipal de Jundiaí tem feito abordagens a adolescentes nos bairros da cidade, para verificar quem utiliza linhas cortantes.

A tia da criança que se feriu no Parque da Cidade publicou um desabafo na internet:

“Eu, minha irmã, meus filhos e minha sobrinha fomos ao Parque da Cidade de Jundiaì, para brincar com pipa, já que imaginávamos que lá nossos filhos não correriam os mesmos riscos que correm nas ruas dos bairros próximos aos nossos, onde a venda dessa porcaria é LIBERADA, as famosas linhas com CEROL, CHILENA e sei là mais oq.
Que ilusão, nossa permanência no parque não durou nem 15 min. Tinha apenas nós e 4 garotos no local destinado aos pipas, porém 1 desses garotos de 14 anos estava com linha inadequada e ao puxar a mesma feriu o pescoço da minha sobrinha de 3 anos.
Acionamos a Policia Militar assim como os vigias do parque, que nos informou que não tem como realizar uma vistoria nesse caso e que sim, pegam várias linhas com cortante, mas que foi o primeiro caso de acidente.
Será que vão esperar acontecer coisa pior para proibir a brincadeira no local, já que não é possível uma vistoria adequada e o parque é um local de lazer, o melhor a fazer é proibir soltar pipas no local.”