Jornalista é absolvido em caso de “armação das drogas”

O jornalista Juliano Gasparini, que disputava as eleições para prefeito de Louveira no ano passado foi absolvido pela Justiça Criminal de Jundiaí, da denúncia apresentada por policiais civis e da Guarda Municipal, de tráfico de drogas. A prisão lhe causou prejuízos nas disputas pela Prefeitura e desde o início ele sustentou que as drogas “apareceram” em seu carro. O próprio promotor de Justiça, representando o Ministério Público, reconheceu a inocência do jornalista e pediu sua absolvição.

ENTENDA O CASO

Na sexta-feira chuvosa do dia 3 de junho do ano passado, o jornalista e empresário Juliano Gasparini voltava de uma reunião política ocorrida em Jundiaí quando foi abordado por uma viatura da Polícia Civil, com dois policiais, um civil e um guarda municipal.

Eles disseram que existia uma denúncia anônima de que o carro era roubado e pediram para aguardar um pouco pois estavam para receber confirmação da Delegacia.

Após 20 minutos de espera apareceu a viatura do canil municipal dizendo que constava na denúncia anônima que o jornalista portava armamento pesado e drogas no carro.

Como nunca teve relação com armas e drogas, Juliano Gasparini autorizou, com muita tranquilidade, que os policiais revistassem o carro.

Como nada encontraram, colocaram os cães farejadores e após muito trabalho, somente o segundo cão, achou dentro do painel um pacotinho de droga (foi necessário desmontar o painel do carro Etios, na época).

Com isso o jornalista foi levado para a delegacia onde foi acusado de tráfico de drogas, investigações paralelas e um processo na justiça se iniciaram, que terminou com a sentença de absolvição, em 29 de Agosto deste ano, dia de seu próprio aniversário.

Na época, essa armação criminosa teve muita repercussão sendo noticiado amplamente na imprensa regional e falado em redes sociais, fato que atrapalhou muito o desempenho do então candidato, que aparecia em ascensão nas pesquisas eleitorais.

A DEFESA E A ABSOLVIÇÃO

Para o advogado do caso e amigo de infância de Juliano Gasparini, o também vinhedense Dr.Ricardo Barbosa afirma: “Nós tínhamos a verdade do nosso lado, e quem está com a verdade está com a força da justiça. Eu conheço Juliano Gasparini desde a infância. Jamais tive dúvida de sua inocência. Ele pode ser um jornalista contundente, principalmente com o jornalismo investigativo que faz, desagradou muitos políticos e poderosos. Juliano atingiu o mais alto posto que um jornalista de uma cidade do interior pode alcançar, e isso causa inveja, admiração e atinge pessoas. Portanto, Juliano pode ser um jornalista polêmico, mas jamais foi traficante de drogas e nunca será, pois tem em seu ser princípios morais elevadíssimos, e isto vem de uma boa árvore, sendo filho de uma família tradicional na cidade de VINHEDO. Sempre tive a convicção absoluta de sua inocência, e que Juliano vinha, injustamente, sofrendo os mais altos ataques por todos os lados. A maior injustiça é aquela que se abriga sob um falso manto de legalidade”. Infelizmente, Juliano foi vítima de uma sórdida armação, inobstante, a justiça final foi feita, com sua maiúscula absolvição, avalia dr. Ricardo Barbosa.

Já o jornalista Juliano Gasparini, ex-candidato a prefeito de LOUVEIRA, pelo Partido Verde (PV), afirma “Esse episódio serviu para que eu pudesse conhecer quem são meus inimigos. Mas foram todos derrotados graças à competência e experiência de dr. Ricardo Barbosa. Portanto, agradeço a Deus, aos meus familiares que sempre confiaram em mim, aos amigos, aos candidatos e eleitores, todos que caminharam comigo nesse momento doloroso. Quanto a minha permanência na política, garanto que vou continuar, por enquanto nos bastidores, mas daqui a 10, 15, anos, quem sabe? Porque a política como é feita hoje não me interessa. A corrupção começa com o eleitor que aceita ser comprado e se oferece por um trocado qualquer, o eleitor é cúmplice do corrupto. Além da sujeira que fazem com gente de bem. Eu estava bem nas pesquisas, e tentaram acabar com meu nome e destruir a minha vida. Ameaçaram várias vezes, roubaram e destruíram carros, tentaram me incriminar e até cassar a minha candidatura. Por que tudo isso? Porque poderíamos ganhar a eleição em LOUVEIRA! ” avalia Julliano Gasparini.

Dr. Ricardo Barbosa finaliza afirmando que o dano moral sofrido por Juliano Gasparini jamais será reparado, pois o caso aconteceu exatamente próximo a eleição “Na época ele era pré-candidato à prefeito, e toda a imprensa estava em cima disso. Como ficam agora as pessoas que tiveram preconceito devido a isso? Como ficam os que pré julgaram Juliano? Como fica o dano causado no desempenho da campanha? Será que as mesmas pessoas que tiveram acesso ao caso terão acesso agora ao fato dele ter sido absolvido e inocentado? Mas a justiça foi feita e Julliano Gasparini foi declarado inocente, porque de fato inocente ele é”!