ESTIAGEM: DAE busca mais água em Itatiba para a represa

A DAE Jundiaí deu início, na última quarta-feira (6), ao sistema de bombeamento de água do rio Atibaia, em Itatiba, para reforçar a represa localizada às margens da Rodovia João Cereser. Três bombas estão em operação levando água do rio Atibaia para o rio Jundiaí-Mirim.

A medida tem como objetivo manter o nível da Represa de Acumulação (que fica próximo ao Parque da Cidade), em nível operacional adequado para esta época do ano.

Segundo o gerente de Operações e Eletromecânica da DAE, Leandro Ferro, a reversão é procedimento usual neste período, de estiagem.

“É também uma oportunidade de revisarmos os equipamentos. O mesmo processo ocorre em janeiro, quando é feita a calibração dos medidores de vazão que enviam informações ao DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica)”, explica.

A captação é realizada em Itatiba, por meio de duas Casas de Bombas, totalizando sete conjuntos de bombas. A unidade tem a capacidade de enviar 1200 litros de água por segundo ao manancial do rio Jundiaí Mirim, por meio de duas adutoras (uma com 700 milímetros e outra com 1200 milímetros de diâmetro).

O trajeto até o rio Jundiaí-Mirim passa pela rodovia Dom Pedro. A captação do rio Atibaia é monitorada, em tempo real, pelo sistema de Telemetria da DAE.

A renovação da outorga que autoriza a DAE a captar água dos rios Atibaia e Jundiaí-Mirim, do Ribeirão da Ermida e do Córrego da Estiva foi publicada na Imprensa Oficial do Estado em março de 2017 e tem validade por dez anos.

Apesar de não ter nenhuma portaria exigindo racionamento de água, a população deve usar conscientemente. Evite desperdícios.