Dos acidentes com mortes em Jundiaí, 94% são originados por falha humana

O desrespeito às leis de trânsito, a imprudência e a falta de atenção ao volante são responsáveis por 94% das mortes no trânsito em Jundiaí, segundo dados estatísticos do Infosiga SP/Detran. Para reduzir os índices, a Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT) implementa ações de educação para o trânsito e melhoria na sinalização viária e de controle de velocidade.

Segundo o diretor do departamento de Trânsito, Wlamir Lopes da Costa, os dados estatísticos do Infosiga SP/Detran mostram que 94% dos acidentes com mortes são causados por falha humana. “Essas falhas podem ser corrigidas com o respeito às normas e sinalização de trânsito, por exemplo, usar o cinto de segurança, inclusive no banco de trás, não dirigir após beber, respeitar os limites de velocidade, os pedestres durante a travessia, bem como o ciclista e, não dirigir manuseando o celular”, explica.

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da UGMT, com o apoio do convênio do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e da Polícia Militar do Estado de São Paulo, está investindo em ações de segurança, sinalização e fiscalização a fim de reduzir o número de mortes na cidade com a previsão de implantação de ações direcionadas à segurança no trânsito e sinalização. Estão previstas a implantação de 18 lombofaixas em locais onde há elevada concentração de pedestres; implantação de semáforos com tempos exclusivos para a travessia de pedestres; manutenção da sinalização em corredores de trânsito e 10 cruzamentos com elevados índices de acidentes (como a Avenida Antônio Frederico Ozanan), totalizando 12.000 m2 de sinalização. A fiscalização também será intensificada com operações em conjunto com a Polícia Militar.

Desde março, a UGMT tem adotado modelo operacional que prevê a ordenação e priorização das atividades em campo como a criação de rotas operacionais, posicionamento dos agentes de forma alternada nos principais cruzamentos, operações escolares nos horários de entrada e saída. Além disso, no primeiro semestre de 2017 a unidade implantou mais de 30 mil metros quadrados de sinalização horizontal e 3.241 placas de regulamentação e advertência, bem como 139 dispositivos auxiliares como tachões e prismas. Ainda, houve a instalação de semáforos com tempo específico para passagem de pedestres nas ruas Cel. Boaventura Mendes Pereira e Anchieta, São Francisco de Sales com a Santa Inês e Victório Baradel com a Alice Pellegrini.