Ex-presidente da ACE se defende de acusações

O ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Jundiaí, Réges Donatti Filho, enviou ao “Jornal da Região” uma nota de esclarecimento diante de todas as acusações feitas contra ele após auditoria na entidade, com o resultado de balanço duvidoso da ordem de R$ 2 milhões. O interventor da Associação, que encaminhou o relatório de auditoria para a Justiça, inclusive pedindo investigação do Ministério Público e da Polícia Civil, o advogado Dirceu Cardoso, disse que não vai se pronunciar, uma vez que o processo está sub judice e cabe ao juiz tomar decisões sobre o caso, com amplo direito de defesa de Reges e sua diretoria.

Entenda o caso –

Veja a nota enviada ao “Jornal da Região”:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO PRESIDENTE REGES DONATTI FILHO

1. INTERVENTOR FEZ PARTE DE DIRETORIA ANTERIOR: ALGUMAS IRREGULARIDADES APONTADAS SÃO DESSA ÉPOCA. É de se estranhar o interventor judicial Dirceu Francisco Cardoso tenha assumido a direção da ACEJ, haja vista o mesmo ter funcionado como um de seus diretores em gestões passadas. Aliás, por uma questão de legitimidade, o interventor deveria ter informado este r. Juízo que já exerceu cargo de direção na ACEJ e que muitas das práticas seguidas por muitos anos nas esferas contábeis foram aprovadas por ele mesmo quando fez parte da gestão.

2 – Indigesta se apresenta o relatório da auditoria Carminato Associados Auditoria e Contabilidade Ltda. e apresentada a este r. Juízo, uma vez que as práticas podem ser de sua responsabilidade e de outros diretores que atuaram com o mesmo em gestão passada da ACEJ. Pelo que se pode apurar, o interventor atuou na gestão do presidente Umberto Antonio Fioravantti da ACEJ, não se sabendo se o mesmo participou da gestão do presidente seguinte.

3. AUDITORIA ALEGA NÃO TER ACESSO A DOCUMENTAÇÃO CONTÁBIL: UM ABSURDO DESMEDIDO E INVERÍDICO. Os documentos que serviram de base para a elaboração e fornecimento do Demonstrativo Financeiro que o Regulamento Eleitoral faz referência utilizou toda a documentação da ACEJ, agora a empresa contábil Carminato Associados Auditoria e Contabilidade Ltda. alega que não teve acesso à documentação contábil.

4. AUDITORIA ALEGA NÃO TER ACESSO AOS RESPONSÁVEIS PELA GOVERNANÇA: O GERENTE GERAL INCUMBIDO DAS COMPRAS SEGUE EM ATIVIDADE NA ACEJ. Nas fls. 334, o relatório da Auditoria traz que não conseguiu contatar os responsáveis contábeis e operadores de governança, bastando dizer que o responsável pelas compras ainda segue como funcionário da ACEJ, contudo, não houve entrevista com o mesmo e nem mesmo interesse em estabelecer uma relação para a obtenção de informações mais precisas.
O funcionário se chama Alefe Ferraz de Oliveira e segue na sua função, uma vez que tem registro na CTPS como Gerente Geral. Ademais, todas as informações contábeis fornecidas pela empresa Enfoque Assessoria e Consultoria Contabil Eireli-ME para a apresentação do Demonstrativo Financeiro poderia ser utilizadas novamente (acentue-se que a Enfoque foi a empresa de contabilidade do assistente Reges e continua como contabilista do interventor) .

5. SONEGAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA A AUDITORIA: MOTIVO PARA O DEVIDO AFASTAMENTO DO INTERVENTOR. A única serventia da auditoria contratada será o afastamento imediato do interventor, dada a incapacidade de gestão, uma vez que negou o acesso aos documentos contábeis e agiu de forma arbitrária.

6. RESPONSABILIDADE LEGAL DA EMPRESA CONTÁBIL CONTRATADA PARA GERIR A CONTABILIDADE DA ENTIDADE. O escritório Enfoque Contábil foi contratado para desenvolver a atividade contábil e tem sua responsabilidade em gerenciar toda a parte contábil, recaindo tal responsabilidade sobre seu contabilista.

7. FALHAS INSUPERÁVEIS. A auditoria intervencionista reúne inúmeras falhas técnicas insuperáveis, iniciando com o apontamento da ausência de elementos para promover uma auditoria com resultados precisos e sérios. Assim, como se disse alhures, o esperado seria a negativa dos contabilistas responsáveis pela empresa Carminato Associados Auditoria e Contabilidade Ltda. em realizar a auditoria por ausência de elementos mínimos para tanto.

8. IMPRESTABILIDADE DA AUDITORIA. Uma auditoria realizada sem base segura não poderia jamais ser realizada, haja vista a sonegação dos elementos que dariam sustentação ao seu êxito. De forma excessivamente conclusiva, torna-se visível a imprestabilidade da auditoria realizada.

9. DEVOLUÇÃO DO DINHEIRO PARA A ACEJ. Certos de que a auditoria intervencionista não tem serventia alguma, a empresa Carminato Associados Auditoria e Contabilidade Ltda. deve devolver os valores recebidos para o caixa da ACEJ.

10. PARECER TÉCNICO SOBRE A AUDITORIA DA INTERVENÇÃO. Foi elaborado um parecer técnico do escritório Contec Contabilidade Tecnica S/S Ltda-ME, o qual aponta falhas intransponíveis na auditoria realizada pela Carminato.

11. ESCRITÓRIO CONTÁBIL ENFOQUE CONTINUA REALIZANDO A CONTABILIDADE DA ACEJ. O escritório Enfoque Assessoria e Consultoria Contábil Eireli-ME serviu com seus serviços toda a gestão do presidente Reges, agora segue com a contabilidade para este r. Juízo, uma vez que o interventor manteve o contrato.
Assim, os erros cometidos em prol do presidente Reges pela Enfoque foram superados a partir do momento em que o interventor manteve o contrato de prestação de serviços com a mesma empresa? Não temos a respostas para esse questionamento.

%d blogueiros gostam disto: