Jardim São Camilo recebe nova etapa de obras na próxima semana

Na próxima semana, terá início uma nova etapa da obra de interligação viária que está sob responsabilidade da FUMAS no Jardim São Camilo. A etapa consiste na construção de um muro de gabiões de 60m de extensão por 12m de altura na parte alta da nova rua, que ligará a Rua Pedro Ravanhani até a Rua Ângelo Rivelli, no Jardim da Fonte.

“A colocação dos elementos Terramesh, geogrelhas e a execução do aterro deverão ser simultâneas, ou seja, o levantamento do muro deverá ser realizado de forma simultânea com a execução do aterro. Todos os elementos de Terramesh deverão ser costurados entre si, tornando a estrutura monolítica”, explicou o engenheiro da FUMAS, José Cícero Araújo Novaes, que acompanha todo o andamento da obra. Segundo ele, os materiais já estão sendo preparados para a instalação, que está prevista para o início da semana.

Entre os materiais que já se encontram no local estão as gaiolas (gabiões), as geogrelhas e a pedra rachão. “Os materiais já estão lá na nossa base e na segunda-feira, 24,  começamos a instalação. Vai ser uma etapa grande do trabalho, pois a terra que está sendo tirada para abrir espaço para a construção do muro, voltará para a mesma área, que após compactação servirá de base para o leito carroçável da nova via de interligação”, completa o engenheiro.

Descarte irregular de lixo

A grandiosidade da obra viária do Jardim São Camilo, que começou a partir do reassentamento de 400 famílias que foram retiradas do trecho submetido à intervenção, está modificando toda a cara do bairro. Além da rua que interligará o São Camilo ao Jardim da Fonte, também foi ampliada a Rua José Maria Whitaker, que fica na parte baixa do bairro.

“Já estamos com cerca de 35% da obra concluída e previsão para finalização em 2018”, destaca o engenheiro Cícero, lembrando que um dos problemas que tem enfrentado ultimamente no local é o descarte irregular de lixo. “A obra está ficando linda, mas em muitos locais, quando as equipes chegam para trabalhar de manhã, são obrigadas a ficar retirando entulho e lixo que foi descartado inadequadamente pelos próprios moradores do bairro”.
Vale lembrar que o descarte irregular de lixo é considerado crime ambiental previsto pela Lei 2140/1975 e está em constante fiscalização pela Prefeitura de Jundiaí. Quando constatada a ação, a multa pode chegar a R$ 400,00.