Motoristas de Jundiaí derrubaram 658 postes

A CPFL Piratininga tem feito campanha para os motoristas dirigirem com cautela. A empresa reforçou as orientações, especialmente em Jundiaí. A cidade é uma das recordistas no Estado em derrubada de postes de energia elétrica. Foram 455 em 2016 e mais 203 neste ano, totalizando até 3 de julho 658 postes.

Esses acidentes causam prejuízos para a comunidade, com a interrupção do fornecimento de energia para residências, comércios e indústrias. Só no ano passado mais de 56 mil clientes de Jundiaí ficaram sem energia por cerca de 3 horas, no período de troca dos postes danificados.

A CPFL Piratininga cobra do motorista causador de cada acidente os prejuízos sofridos. Cada poste custa cerca de R$ 3 mil ao condutor. O motorista também tem de arcar com transformadores, cabos telefônicos e centrais de distribuição da NET TV a Cabo, em alguns casos.

Depois de Jundiaí, aparecem no “ranking” os motoristas de Sorocaba, com 339 postes derrubados, no período de um ano; os da Baixada Santista inteira, com 320 postes e a cidade de Indaiatuba, com 164 postes.

A CPFL pede aos motoristas para evitarem o uso do telefone celular ao volante; que façam manutenção preventiva dos veículos; não dirigir sob efeito de bebida alcoólica; respeitar os limites de velocidade indicados pelas placas de trânsito; usar a seta; reduzir a velocidade em dias de chuvas e não sair do veículo em colisão contra poste.