DAE reduz emissão de gás carbônico

Desde agosto de 2016, a DAE optou pela compra de energia elétrica de fontes incentivadas – ou seja, ecologicamente melhores – para a Estação de Recalque do Jundiaí Mirim, por meio do sistema de “Mercado Livre”. Com isso, a empresa evitou a emissão de 811,44 toneladas de gás carbônico, quantidade equivalente ao plantio de mais de 5,6 mil árvores em um projeto de reflorestamento com duração de 30 anos.

Por conta desta preocupação com o meio ambiente, a DAE recebeu o Certificado de Energia Renovável, emitido pelas empresas Comerc Energia e Sinerconsult.

Segundo o gerente de Operações e Eletromecânica da DAE, Leandro Lopes Ferro, 50% da energia adquirida pela empresa para a Estação de Recalque é proveniente de fontes geradoras incentivadas, como eólica, solar ou térmica de biomassa. “São fontes ecologicamente melhores, por isso, têm menos emissão de gases nocivos e menor impacto ambiental”, explica.

O Mercado Livre de Energia permite negociações e contratações diretamente entre os usuários finais e as empresas geradoras. No caso da DAE, o sistema é utilizado na Estação de Recalque por ser a maior unidade consumidora de energia elétrica da empresa.

“Por meio de um planejamento a longo prazo, abrimos uma licitação e conseguimos melhores preços, gerando economia”, afirma Leandro. O sistema foi implantado em agosto de 2016 e, até junho de 2017, gerou uma economia de R$ 2,738 milhões.