Golpes usam nomes da Uber, Netflix e McDonald´s

Não confie nas promoções que chegam pelas redes sociais e nem por e-mail. Golpistas estão usando nomes da Uber, Netflix e McDonald’s para furtar dados pessoais. Até carta da Receita Federal está chegando nas residências.

Em tempos de crise, muitas empresas enviam códigos promocionais por e-mail e, ao mesmo tempo, ano após ano cresce exponencialmente a procura de cupons de desconto por consumidores que querem economizar nas compras presenciais e online do dia a dia. Porém, o que poderia ser uma boa oportunidade para lojas, serviços e clientes vira alvo de golpe por criminosos digitais que passaram a enviar falsos cupons de desconto por e-mail, geralmente com benefícios em marcas populares e de uso ou compra recorrente, potencializando a disseminação da falsa informação e o número de vítimas.

No final de semana surgiu o golpe usando o nome do McDonald’s, publicado pelo “Jornal da Região”.

No sábado (17), usuários relataram ter recebido um e-mail com código de 100 reais da Uber e, ao clicarem no link da mensagem, o usuário é redirecionado para uma página de cadastro semelhante a da Uber na qual é convidado a inscrever-se no serviço para receber o desconto, fornecendo informações como nome, telefone, CPF, e-mail e cartão de crédito para, então, obter o suposto benefício. Após efetuado o “cadastro”, a página maliciosa envia o usuário para o site oficial da Uber, confundindo o usuário.

Segundo a ESET, empresa especialista em segurança online, mais de 40 mil pessoas já caíram no golpe até a terça (20) e, considerando o volume de mais de 100 mil buscas mensais por cupons e promoções da Uber, e a viralização da promoção por mídias sociais e serviços de mensagens, o golpe ainda pode atingir uma quantidade muito maior de vítimas.

Nos e-nails estão surgindo mensagens de promoção da Netflix – maior locadora virtual de filmes -, com gratuidade de um ano para fazer o cadastro.

Os bancos são usados constantemente pelos criminosos virtuais. Delete mensagens de bancos quando receber e-mail de “atualização”.

Já a Receita Federal disparou alerta para cartas enviadas pelos Correios, com link falso para atualização cadastral.

A Caixa Federal também avisa que não é verdade anúncio feito por escritório que promete recursos de correção do FGTS.