Juiz determina cassação do mandato de prefeita de Cajamar

O juiz de Jundiaí, Jefferson Barbin Torelli, determinou nesta segunda-feira (22), a cassação do mandato da prefeita de Cajamar, Paula Ribas de Andrade, por abuso de poder econômico nas eleições de 2016. A vice de Paula, Dalete Oliveira, também perde o mandato.

No despacho do magistrado é fixada multa de 5 mil UFIRs para as duas e para o marido de Ana Paula, o ex-prefeito da cidade, Toninho Ribas – que está preso por determinação do juiz da 2ª Vara Criminal de Jundiaí, Clóvis Elias Thamê. O Tribunal de Justiça do Estado negou habeas corpus para Toninho, para responder processo em liberdade, uma vez que o juiz criminal entendeu que provas poderiam “desaparecer” com a presença do marido de Paula na Prefeitura.

O processo despachado nesta segunda-feira pelo juiz de Jundiaí julga improcedente denúncia contra Fernando Crus, do “Cajamar Notícias”, por veiculação de reportagens sobre a Prefeitura de Cajamar no período eleitoral.

A denúncia que trata essa terceira cassação da prefeita corre em segredo de Justiça, mas diz no título que foi por “compra de votos e abuso do poder econômico”. A denúncia é da coligação “Uma Nova História para Cajamar”, do advogado José Carlos Cruz, representando os partidos PRB / PDT / PT / PTB / PMDB / PSL / PTN / PR / PRTB / PV / PRP / PSDB / PSD / PT DO B.

As denúncias foram:

1)_ Dispensa Vedada de servidores Públicos em Período Eleitoral
2)- Crime de Falsidade ideologica
3)- Compra de votos por tratamentos dentários realizados pela Dentista Dra. Marcia de Paula Tersoni
4)- Uso Indevidos dos meios de comunicação
5)- Abuso de Poder Politico e Economico
6)- Desvio de Dinheiro Público(lavagem de Dinheiros)

Paula Ribas recorreu em instância superior das outras duas decisões.

Em uma das denúncias a prefeita foi acusada pelo Ministério Público de realizar manobras financeiras na Prefeitura, às vésperas das eleições, para entregar pavimentação em vários bairros, inclusive retirando dotações orçamentárias de pastas como a da Saúde.