47 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe em Jundiaí

Desde o início da campanha de vacinação contra a gripe, a Prefeitura de Jundiaí aplicou 47 mil doses. Só no último sábado foram 3.465 pessoas atendidas. A campanha prossegue até o final do mês.

Nem bem o dia amanheceu e as estudantes Vânia Alves e Suellen Matos seguiram para a Unidade Básica de Saúde da Vila Hortolândia para poder tomar a dose da vacina trivalente contra gripe comum (Influenza B) e dois outros tipos de Influenza A (H1N1 e H3N2). Alunas de Psicologia e estagiárias na área da saúde, ambas precisam estar imunizadas para continuar com acesso a pacientes internados em hospitais. Para Suellen, além da necessidade de estar imunizada, a decisão também implicou em enfrentar o medo de injeção: “Sou técnica em Enfermagem e aplico injeções, mas na hora de tomar, tenho medo”, confessou. Ainda na UBS da Vila Hortolândia, dona Maria Conceição Gomes da Silva, de 66 anos, tomou pela segunda vez a vacina, orientada pela filha Adriana. “E mais tarde, volto aqui para trazer meu pai”, assegurou.

Em Jundiaí, nove Unidades Básicas de Saúde – Agapeama, Central, Jardim Guanabara, Vila Hortolândia, Morada das Vinhas, Jardim Novo Horizonte, Vila Rami, Jardim Tamoio e Jardim Tarumã – estiveram abertas até às 17h deste sábado, para receber o público que ainda não havia comparecido nas chamadas iniciadas dia 17 de abril, quando a campanha foi lançada.

Na UBS Central, que estava preparada para receber pacientes vindos de todos os bairros, o movimento começou a se intensificar após às 9h. Michele Pais, mãe da pequena Maria Luisa, de 1 ano e 6 meses, vacinou a filha pelo segundo ano consecutivo. “O pediatra dela recomenda e eu também acho muito importante”. Foi também na unidade central que a jornalista Vivian Loureiro, portadora de diabetes, escolheu para receber sua dose da vacina. “Já tomo a vacina contra a gripe há alguns anos fora da rede pública, mas agora que tenho uma doença crônica, optei por utilizar a rede pública para continuar seguindo com esta proteção”, disse, ao lado dos pais, Seu Sidney e Dona Elisabete, que já receberam suas doses nos primeiros dias da campanha.
Na Unidade do Jardim Tamoio, o movimento concentrou o público da região leste da cidade. Foi nessa UBS que a agente de saúde Keila Pereira Polido compareceu para levar o netinho, o pequeno Arthur Miguel, de 7 meses, para tomar sua primeira dose. “Daqui um mês volto para aplicar a segunda”, disse, lembrando que as doses em crianças são divididas em duas etapas, sendo o reforço aplicado após 30 dias da primeira vacina.

“Dia D” diferenciado
O enfermeiro Diego Thomas Bernardes, gerente da UBS do Jardim Tamoio, lembrou que a seleção das UBS que abririam neste sábado priorizou, entre outras coisas, a logística de acesso. “Esta unidade fica próxima do Terminal Colônia, então, facilita para muitas pessoas que não puderam vir nos dias anteriores”, ressaltou.

A diretora de Atenção Básica, Viviane dos Santos Vacchi, da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde, acompanhou o trabalho em várias UBSs e destacou que a campanha deste ano teve uma mudança estratégica: a alteração do chamado “Dia D”. “É a primeira vez que o ‘Dia D’, que é o dia da divulgação massiva da vacinação, é realizado depois do início da campanha, ou seja, no quarto sábado da campanha”, salientou. A modificação tem a ver com o escalonamento do público atendido, já que a cada semana, novos grupos eram chamados para receber a vacina. “Na primeira semana foram os idosos e profissionais da saúde; na segunda semana, foram as gestantes, puérperas e crianças até 5 anos; na terceira recebemos os portadores de doenças crônicas e na última, abrimos para os professores”.
Vacinação continua a partir de segunda-feira
A campanha de vacinação é realizada nesta época do ano por conta da aproximação do inverno, período considerado mais problemático e onde aumenta a incidência de casos de gripe. Para a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Jundiaí, Maria do Carmo Possidente, “a vacina é capaz de reduzir as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos”.

Entre os dias 17 de abril e 11 de maio, véspera do “Dia D”, a Vigilância Epidemiológica de Jundiaí registrou cerca de 47 mil doses de vacinas aplicadas para todos os grupos considerados vulneráveis à gripe. Já o número de vacinas aplicadas neste sábado até às 16h (uma hora antes do encerramento da campanha) foi de 3.465 doses, de acordo com a Vigilância Epidemiológica.

Vale lembrar que as doses da vacina contra o Influenza são gratuitas e destinada a idosos a partir de 60 anos, profissionais da área da saúde, gestantes, crianças entre 6 meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), puérperas (até 45 dias do parto) e educadores (professores, Agente de Desenvolvimento Infantil, auxiliares de classe, coordenadores e diretores).

%d blogueiros gostam disto: