Aumento da procura reduz oferta de vacina

A leitora do “Jornal da Região”, Aurilene Dantas, tem viagem marcada para o Norte do País, para área de risco da febre amarela. Ela foi nas unidades básicas de Saúde de Jundiaí da Vila Hortolândia, do Centro, da Agapeama e da Pitangueiras, mas não encontrou a vacina para se proteger.

Em nota, a Prefeitura de Jundiaí esclarece que houve aumento da procura e a oferta está reduzida. Só neste fim de semana a Prefeitura de Campinas requisitou ao Governo do Estado 80 mil doses para vacinar a população dos distritos de Souzas e Joaquim Egídio, onde se tornou área de risco. O Governo tem priorizado as regiões onde são críticas. Jundiaí por enquanto está fora.

Segundo a Prefeitura as vacinas são oferecidas principalmente para quem tem viagem marcada. Leia a nota da Prefeitura:

“A Unidade de Promoção da Saúde informa que é feito repasse semanal para Jundiaí de doses da vacina contra a febre amarela, a partir do Governo do Estado de São Paulo. Somente esta semana, 300 doses foram encaminhadas ao município de Jundiaí, esgotadas em um curto espaço de tempo. De acordo com o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), em janeiro foram aplicadas 2.856 doses de vacina da Febre Amarela, enquanto que em fevereiro foram 5.388 doses.

Ou seja, não há desabastecimento de vacinas na cidade. Novas doses serão disponibilizadas já na próxima semana.

Vale ressaltar que a cidade está fora da área de recomendação da vacina e não teve nenhum caso da doença. O órgão sempre alerta que apenas devem ser vacinadas as pessoas que estão com viagem agendada para locais com registros da doença.”

%d blogueiros gostam disto: