Garoto do Caso Habib´s morreu por uso de lança-perfume

O Instituto Médico Legal (IML) da Capital concluiu a análise do corpo do garoto João Vítor Souza Carvalho, de 13 anos, que morreu após supostas agressões de funcionários da loja do Habib´s da rua Itaberaba, em São Paulo. O laudo do exame necroscópico mostrou que o menino morreu de infrato causado pelo consumo de lança-perfume.

Os médicos encontraram no corpo do garoto substâncias utilizadas para fabricação do lança, como tricloroetileno e cloroformo. Também havia nas vísceras do menor traços de cocaína.

As câmeras de monitoramento de lojas em volta mostram o momento em que dois supostos funcionários do Habib´s correm atrás do menor, que está armado com um pedaço de pau e arrastam ele em frente de um ônibus urbano até a calçada.

O caso ocorreu no último dia 26 de fevereiro e ganhou repercussão nas redes sociais, com acusações contra os funcionários da lanchonete. A loja foi fechada e não reabriu mais.

A Polícia Civil informou que depois desse laudo não pode indiciar os suspeitos por homicídio, mas investigam se houve agressões. No IML não deu resultado para agressões, mas escoriações, que podem ter sido provocadas na hora em que o garoto foi arrastado no asfalto.

A mãe do menino quer Justiça e pede providências por parte da Polícia.