Saúde faz prestação de contas na Câmara

A Unidade de Promoção da Saúde realizou a prestação de contas referente ao terceiro quadrimestre de 2016 em uma audiência pública, nesta terça-feira (7), na Câmara Municipal de Jundiaí. A sessão contou com a presença do Gestor da Unidade, Vagner Vilela; do Coordenador Executivo de Promoção da Saúde, Tiago Texera; e do Diretor do Departamento Financeiro, Aloísio Carlos Polessi.

Foram apresentadas as demandas referentes à saúde registradas na Ouvidoria no período de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2016, a quantidade de funcionários em cada especialidade, todas as unidades de saúde que complementam a rede pública no município e seus serviços e atendimentos realizados, bem como cursos e capacitações.

As unidades farmacêuticas atendidas somam cerca de 7,5 milhões de materiais fornecidos, como frascos, remédios e pílulas. Na Coordenação de Urgência e Emergência/Atenção Hospitalar estão as Unidades de Pronto Atendimento (PA), que realizaram aproximadamente 155 mil atendimentos à população neste período.

De acordo com Vilela, uma das propostas da Unidade de Saúde para a cidade é o recadastramento de pacientes no Hospital São Vicente. “Estamos em busca de uma forma para melhor atender à população jundiaiense no hospital, que é referência em alta complexidade na região e costuma estar sempre muito lotado”, anunciou.

As ações desenvolvidas pela Unidade de Promoção da Saúde também foram apontadas, como a participação do Projeto Zika e do Grupo de Acolhimento. Segundo Tiago Texera, Jundiaí busca se tornar referência no Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância (SPPI). “Em fevereiro, o prefeito Luiz Fernando Machado assinou a carta de intenções do programa, com o objetivo de potencializar as ações realizadas na cidade”, informou.

Ainda foram pontuadas as ações realizadas pela Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica, Vigilância de Zoonoses, Vigilância em Saúde Ambiental, Serviço de Verificação de Óbito e Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest). No total, 27,99% dos recursos próprios foram aplicados na área da saúde no terceiro quadrimestre de 2016, cerca de R$ 373,5 mi.