ANVISA proíbe venda de extrato de tomate Quero

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda e a distribuição de um lote do extrato de tomate da marca Quero, fabricado pela Heinz Brasil, após laudo que constatou presença de pelo de roedor no produto.

A proibição vale para todo o território nacional e está publicada no Diário Oficial da União (DOU) de segunda-feira (20).

O laudo “apresentou resultado insatisfatório ao detectar matéria estranha indicativa de risco à saúde humana, pelo de roedor, acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente”. Pela decisão da Anvisa, a empresa deverá recolher todo o estoque do lote insatisfatório existente no mercado.

O lote proibido de comercialização é o L. 1107:35. Os clientes devem pedir dinheiro de volta aos supermercados.