Burocracia pode deixar Clara sem creche

As mães que aguardam na fila de espera um chamado da Prefeitura de Jundiaí para colocar os filhos na rede conveniada de creches ficam angustiadas. São mais de 2 mil na cidade aguardando um chamado. E quando ocorre a ligação, mas a própria Prefeitura cria entraves?

Cintia Miguel é uma dessas mães. A filha Clara, de 1 ano e 3 meses foi chamada para uma escola infantil. A mãe comemorou. Mas, a escola pediu um Atestado Médico garantindo que a criança está bem.

Cintia foi até a Unidade Básica do Jardim Guanabara, onde a pediatra cuida da criança desde o nascimento. A consulta foi marcada para 31 de Março deste ano. O curioso é que a creche deu prazo até o final de fevereiro para apresentar o documento, do contrário a menina Clara ficará sem a vaga.

Cintia está desesperada. Conversou na UBS e foi informada de que não pode “furar a fila” de consultas. O que ela precisa é de uma declaração de um prontuário médico que a própria Prefeitura possuí.

Aflita, a mãe chegou a escrever uma mensagem para o prefeito Luiz Fernando Machado, reclamando da burocracia da Prefeitura.

Cintia disse que “o que não me parece justo é minha filha ser privada de um direito dela por má gestão”.

A creche informou que sem o atestado, a menina Clara vai perder mesmo a vaga.

%d blogueiros gostam disto: