Trabalho da FMJ recebe prêmio

O trabalho “Nova Abordagem na Fotoproteção com uso de Polypodium Leucotomos Oral”, da residente de Dermatologia da FMJ, Ana Flávia Salai, foi o ganhador do Prêmio Jovem Dermatologista, na categoria fotoproteção oral. O prêmio foi desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, regional São Paulo, em parceria com as empresas Melora e Mantecorp. A médica foi premiada durante o XXI Radesp (Reunião dos Dermatologistas do Estado de São Paulo), que reuniu mais de mil dermatologistas, entre os dias 3 e 5 de novembro, em São Paulo.

O trabalho foi feito para avaliar se o uso de um medicamento fitoterápico (Polypodium Leucotomos) podia ser efetivo em reduzir o vermelhão (eritema) de um indivíduo ao ser exposto ao sol.

O trabalho sugere que o medicamento, por agir como um antioxidante potente e ter ação anti-inflamatória, pode ser útil para doenças em que a radiação solar é a causa da morbidade ou ser adjuvante naquelas em que é o tratamento, como é caso do vitiligo.

A partir deste trabalho, pode-se concluir que o medicamento é efetivo como coadjuvante na fotoproteção. Ele tem capacidade de complementar o uso de filtro solar tópico para proteger dos raios ultravioletas do sol.

Este benefício do Polypodium Leucotomos pode ser usado para doenças diversas, mas principalmente para as fotoinduzidas e as fotoagravadas, como erupção polimórfica à luz, queratoses actínicas, lúpus, melasma, rosácea e até mesmo o câncer de pele.

Participaram do trabalho os médicos Rivelino Aiello Ritto, Bruna Lunardi Dal Bello, Octávio Moraes Junior e Paula Azevedo.

%d blogueiros gostam disto: