PM vai mudar Batalhão para o Caxambu

O comandante do 49º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I), o tenente-coronel Reinaldo Eliseu Giodarno Gomes, disse, nesta quinta-feira, durante visita às obras da futura sede, no Caxambu, que a transferência da sede da unidade da Vila Arens para o local vai ampliar os serviços prestados pela corporação à sociedade.

O oficial recebeu a minuta do contrato que oficializa o repasse da área pela Prefeitura ao Estado para que o batalhão comece a operar oficialmente. Agora, o documento segue para a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo para receber a assinatura do secretário, Mágino Barbosa Filho.

“As novas instalações vão estreitar a relação entre o cidadão e a polícia. Vamos ter inclusive um posto de atendimento para que as pessoas registrem suas ocorrências, os chamados BOs, o que não é possível se fazer na sede que ocupamos atualmente”, afirmou o comandante.

O documento prevê a cessão do espaço por cinco anos com possibilidade de ser ampliado. “A transferência da sede significa uma antiga reivindicação, um sonho. É o que precisávamos para ampliar a qualidade nosso trabalho, além de oferecer melhor estrutura para nossos oficiais”, prossegue o comandante do 49°.

Uma base que ofereça melhores condições de trabalho aos oficiais e que consequentemente ofereça resultados à população de Jundiaí faz parte do Plano Municipal de Segurança Pública. O terreno de 15,5 mil m², que engloba um imóvel de 1,1 mil m², foi escolhido pela própria Polícia Militar, com aprovação do então comandante do 49º Henrique Neto após uma série de conversações.

A PM justificou na ocasião que o prédio da Vila Arens, atual sede do 49º, não correspondia as necessidades da corporação, responsável por atender não só Jundiaí, como também a região.

Outros fatores importantes que elegeram o Caxambu como ideal foram a ótima localização da área, numa região estratégica da cidade, e as condições favoráveis do imóvel.

“Cumprimos mais uma etapa do Plano Municipal de Segurança e procuramos atender da melhor forma possível todos os pedidos feitos pela Polícia Militar, parceria nosso trabalho de integração das forças de segurança. Acredito que em mais 20 dias as obras estejam concluídas. A partir disso, a PM terá 30 dias para fazer a transferência”, comenta o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), José Carlos Pires.

%d blogueiros gostam disto: