Acabou a greve dos bancários

Os trabalhadores bancários da região, seguindo o movimento nacional, votaram pelo fim da greve em assembleia realizada no Sindicato dos Bancários de Jundiaí e região na tarde desta quinta-feira (6). A categoria aceitou a proposta oferecida pela Fenaban de 8% de reajuste, abono de R$3.500 e valorização de benefícios. Dos 184 bancários presentes à assembleia, 89% aprovaram o acordo e o fim da greve.

A greve chega ao fim após 31 dias, sendo considerada a maior desde 2004.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e região, Douglas Yamagata, avalia que a categoria saiu vitoriosa. “Consideramos que a greve foi vitoriosa, uma vez que conquistamos um acordo inédito de dois anos, garantindo o aumento acima da inflação em 2017, com valorização de 15% no vale alimentação e 10% o vale refeição. Também conseguimos ampliar a licença paternidade para 20 dias e criar um grupo para discutir critérios de requalificação e realocação”, disse o presidente.

Dias parados – Uma das grandes conquistas do movimento foi a anistia total dos dias parados. “Conseguimos garantir que não houvesse reposição dos dias parados, numa conquista inédita para a categoria”, disse Yamagata.

Movimento na região: Desde a primeira semana do movimento, a região teve grande adesão, chegando a ter 80% de suas 120 agências fechadas. Por três dias, 112 agências tiveram as portas fechadas e no último dia de mobilização, 107 ainda estavam sem atendimento.

Acordo
Válido por dois anos, o acordo prevê 8% de reajuste mais abono de R$3,5 mil, em 2016. No vale-alimentação o reajuste proposto é maior, de 15% e no vale-refeição e no auxílio creche/babá é de 10%. Para 2017, a Fenaban aceitou repor integralmente a inflação (INPC/IBGE) mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas.

As agências da região voltam a funcionar normalmente na manhã desta sexta-feira (7).