Bernie Ecclestone agradece Polícia de SP

O secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, acompanhou nesta segunda-feira (8), a visita do presidente da empresa responsável pela Fórmula 1, Bernie Ecclestone, e de sua esposa ao Departamento Estadual de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP).

A Divisão Antissequestro do DHPP foi responsável por libertar do cativeiro, no dia 31 de julho, a sogra de Ecclestone, que havia sido sequestrada nove dias antes.

O empresário e a esposa agradeceram o empenho dos policiais na investigação, que terminou com a vítima ilesa e suspeitos presos.

“Estamos muito emocionados e queremos agradecer aos policiais. Se não fosse por vocês, não sabíamos o que teria acontecido. Obrigada pela dedicação que tiveram para resgatar minha mãe”, declarou emocionada Fabiana Flosi, filha da vítima e esposa de Ecclestone.

O secretário agradeceu o reconhecimento do casal ao trabalho policial.

“Nós que agradecemos essa manifestação de carinho e respeito aos nossos policiais, que fazem esse trabalho e nunca esperam um agradecimento da sociedade de um modo geral” disse o secretário.

Com o empenho de todos os policiais paulistas, o número de extorsões mediante sequestro tem diminuído no Estado. No primeiro semestre, houve redução de 17,65% no indicador e o total de ocorrências caiu de 17 para 14, na comparação com o mesmo período de 2015.

No mesmo período em 2002, São Paulo contabilizava 199 sequestros. “A queda no indicador é resultado de uma ação extraordinária da Divisão Antissequestro do DHPP”.

Dos 14 sequestros realizados no Estado neste ano, todos foram solucionados e as vítimas libertadas, sem pagamento de resgate, e 98% das pessoas que participaram acabaram presas, destacou Barbosa Filho.

“Eu tenho certeza que esse gesto de gratidão significa muito para cada um desses policiais. Saibam que esses policiais amam o ser humano e a profissão que escolheram” concluiu o secretário.

O caso

Após o desaparecimento da vítima, que tem 67 anos, a Polícia Civil iniciou um grande trabalho de investigação, que terminou com a localização do cativeiro, em Cotia, município da região metropolitana de São Paulo.

No local, um homem foi preso. A mulher foi libertada sem ferimentos. Outros dois homens foram presos, sendo que um deles era funcionário da família da vítima e é acusado de ter planejado o sequestro.

As investigações prosseguem.