Jundiaí terá curso grátis de Inovação em Tecnologia

A Prefeitura de Jundiaí firmou o termo de compromisso com o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia(Isitec) para um campus da formação pioneira no Brasil de Engenharia da Inovação com reserva de área no Parque Tecnológico Tecnovale Jundiaí.

Criado pelo Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (Seesp), o curso é gratuito e foi baseado em modelos das mais renomadas universidades norte-americanas. Funciona atualmente na capital, ao lado da extensão com cursos de capacitação e da prestação de serviços do próprio instituto.

O Parque Tecnológico Tecnovale Jundiaí está sendo construído em uma área de 216 mil metros quadrados no vetor oeste do município e vai contar com quadras formadas por núcleos de pesquisa, formação ou produção em torno de laboratórios centrais. Mas já atua com empresas residentes e não-residentes com o Centro de Inovação Tecnológica de Jundiaí (CITJun).

De acordo com a instituição, a proposta criada depois de muitos anos de discussão trouxe a inovação para o centro da formação de multiespecialistas com sólida formação básica e também voltados para a aprendizagem permanente. “Isso subverte a matriz convencional e nos alinha com os centros mais avançados”, afirma o diretor do Isitec, Antonio Otaviano.

Parque –  O Tecnovale Jundiaí conta com empresas na incubadora tecnológica e também com manifestações de interesse, tendo um perfil de capacitação de empreendedores e de desenvolvimento de novas empresas. Além da sua área direta, cria o polo tecnológico com legislação de benefícios também para o estímulo de inovação em empresas instaladas em um determinado perímetro no município.

“A localização regional e mundial da cidade, por suas conexões modais e por suas características ambientais, econômicas e humanas, agrega valores ao projeto do parque”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Marcelo Cereser.

Para o presidente do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (Seesp), Murilo Celso de Campos Pinheiro, outra motivação para a escolha da cidade é a inovação aplicada em muitos projetos públicos com a participação direta de engenheiros, arquitetos e técnicos das mais diversas áreas.

Participaram da cerimônia também os secretários de Obras, Rose Mingotti; de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Câmara Sutti; de Serviços Públicos, Lucas Rodrigues; e mais o superintendente da Fundação de Ação Social (Fumas), Waldemar Foelkel, e o presidente da DAE, Jamil Yatim. A delegacia regional do Seesp, coordenada por Antonio Pellegrini Bandini, também participou do evento.

O parque tecnológico Tecnovale Jundiaí envolve ainda outros setores no  Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, presidido por Devanildo Damião, e mais o Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí), que atua como órgão gestor, e o Instituto de Tecnologia Industrial de Construção (responsável pela arquitetura modular).

José Arnaldo de Oliveira

%d blogueiros gostam disto: